Frase do dia

Nunca um punhado de ovos ruins chegou a dar num bom omelete. C. S. Lewis

Anúncios

Desfrute os Dias Comuns

Boa Tarde Galera!

Hoje vou falar um pouco antes de trazer o devocional a vocês!
Esses dias eu tenho refletido bastante sobre os textos que compartilho no blog, mas hoje foi um dia que, honestamente meus irmãos, não estava encontrando algo que mexesse com meu coração ou que eu sentisse, através do Pai, que seria esse ou aquele devocional que seria postado, sabe?!

Continuei lendo alguns textos de diferentes autores, assistindo alguns vídeos, que por sinal foram extremamente interessantes, que até cheguei a cogitar a possibilidade de colocá-los como o devocional do dia, mas ainda assim não consegui me convencer dessa ideia.
Me peguei novamente na busca de algo que me falasse algo novo, até que me deparei com este texto da Joyce Meyer (Glorifico demais a vida dessa mulher!) que fala sobre como aproveitar os dias comuns.

Portanto, deixo vocês com o devocional de hoje e sei que irão compreender o porquê ele falou tanto comigo diante dessa dificuldade de trazer algo “empolgante”…

Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão. SALMOS 126.5

Os nossos dias no Reino de Deus são como sementes lançadas sobre a terra. Devemos continuar a dormir e acordar, noite e dia, enquanto as sementes que lançamos por meio das nossas palavras e obras brotam e crescem (Veja MARCOS 4:26-28).

A maior parte dos nossos dias não é cheia de coisas empolgantes, e alguns dias são mais difíceis de enfrentar do que outros. Mas podemos aprender a desfrutar tanto os dias comuns quanto os dias desafiadores em nossa vida. Assim como a terra produz primeiramente o ramo, depois a espiga e, finalmente, a espiga cheia de grãos, nossa vida produz uma grande colheita vinda pela nossa fidelidade ao semearmos de forma justa.

Continue a fazer o que você sabe que é certo e desfrute este dia comum. Você está um dia mais próximo de uma alegre colheita!

Joyce Meyer

Deus se faz presente nas coisas mais simples Galera!

Graça e Paz em para as nossas vidas!
Que Ele cresça em nós! 

Só Tua Graça me basta!

Essa canção tem mexido muito comigo e desejo mais ainda compartilhar com vocês neste fim de tarde!
Escutem com o coração aberto… Fechem os olhos, se prostrem… Façam o que for preciso para ver a Deus enquanto escutam esse louvor! Clamem… Clamem… Clamem!!!
Pois Ele sim é digno do nosso louvor, de nossa adoração!

Graça e Paz Galera que já mora no meu coração!
E que nós sejamos diminuídos diante dEle!

 

Eu não preciso ser reconhecido por ninguém,
A minha glória é fazer com que conheçam a Ti.
E que diminua eu, pra que tu cresças, Senhor, mais e mais.

E como os serafins que cobrem o rosto ante a Ti,
Escondo o rosto pra que vejam Tua face em mim,
E que diminua eu, pra que Tu cresças Senhor, mais e mais…

No Santo dos santos, a fumaça me esconde, só Teus olhos me vêem.
Debaixo de Tuas asas é o meu abrigo, meu lugar secreto,
Só Tua graça me basta e Tua presença é o meu prazer.

Eu não preciso ser reconhecido por ninguém,
A minha glória é fazer com que conheçam a Ti.
E que diminua eu, pra que Tu cresças, Senhor, mais e mais.

E como os serafins que cobrem o rosto ante a Ti,
Escondo o rosto pra que vejam Tua face em mim,
E que diminua eu, pra que Tu cresças Senhor, mais e mais…

No Santo dos santos a fumaça me esconde, só Teus olhos me vêem.
Debaixo de Tuas asas é o meu abrigo, meu lugar secreto,
Só Tua graça me basta e Tua presença é o meu prazer.

Tua presença… Tua presença é o meu prazer!
Tua presença… Tua presença é o meu prazer!
Tua presença… Tua presença é o meu prazer!
Tua presença… Tua presença é o meu prazer!
Tua presença… Tua presença é o meu prazer!
Tua presença… Tua presença é o meu prazer!
Tua presença… Tua presença é o meu prazer!

No Santo dos santos a fumaça me esconde, só Teus olhos me vêem.
Debaixo de Tuas asas é o meu abrigo, meu lugar secreto,
Só Tua graça me basta e Tua presença é o meu prazer.

Frase do dia

Não creia em metade do que você ouve; não repita metade do que crê; quando ouvir uma notícia negativa, divida-a por dois, depois por quatro, e não diga nada acerca do restante dela. C. H. Spurgeon